Selecione seu idioma

Estrada Nacional 2, a Route 66 portuguesa
Europa

Estrada Nacional 2, a Route 66 portuguesa

Viajante português, você sabia que o país também tem a sua própria Route 66? Pois é, Portugal está conectado de norte a sul através de uma única via, a Estrada Nacional 2, que rasga o interior do país.

Entre Chaves, bem perto da fronteira espanhola, e Faro há mais de 700 quilômetros de curiosidades à sua espera. Hoje, deixamos algumas sugestões sobre o que pode fazer durante a sua road trip.

Um pouco de história

Planejada no contexto do Plano Rodoviário Nacional de 1945, a Estrada Nacional 2 resultou da unificação de trechos de outras estradas já existentes ao longo do trajeto que, com o passar do tempo, acabaram por se configurar numa das vias mais longas do país. Após algumas décadas de decadência, nos últimos anos houve uma revitalização desse itinerário, tendo hoje em dia um alto valor turístico.

Chaves

O quilómetro zero da Estrada Nacional 2 encontra-se em uma rotatória perto do Jardim Público de Chaves. A partir daqui começamos a nossa aventura! Sabia que Chaves tem um vasta história, que vai desde o assentamento romano de Aquae Flaviae até ao tempo do contrabando fronteiriço do século XX? Aproveite para desfrutar das raízes do país. Repare como a paisagem vai mudando ao longo do trajeto.

Chaves é uma das cidades pelas quais a Estrada Nacional 2 passa
Ponte de Chaves

Peso da Régua

Pouco mais de 100 quilômetros depois do início da rota, encontramos o Douro na sua passagem pelo Peso da Régua. Sendo uma terra conhecida pela sua produção vinícola, você pode aproveitar para provar o vinho da região ou até passear de barco pelo Douro e desfrutar das maravilhosas vistas das vinhas plantadas nas suas margens.

Rio Douro cruzando Ponte da Régua
Peso da Régua oferece a opção de passear de barco

Lamego

Ao cruzar o Douro partindo de Peso da Régua, encontramos Lamego, cidade milenar onde, segundo reza a lenda, foram convocadas as primeiras Cortes do país que indicaram D. Afonso Henriques como primeiro rei de Portugal. Será verdade? Pelo sim, pelo não, você pode sempre visitar a cidade e juntar as peças da história. É também imperdível uma visita ao Santuário da Nossa Senhora dos Remédios.

Escadaria de azulejos do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios em Lamego
Cidade milenar de Lamego

Viseu

Ponto de cruzamento de muitas vias romanas, Viseu é a nossa seguinte
parada. O destaque vai para a Catedral de Viseu, do século XII,
e o monumento a Viriato, personagem histórico e icônico da cidade, já
que diz a lenda que pode ter sido aqui o seu local de nascimento.

Viseu é uma das cidades da Estrada Nacional 2
Catedral de Viseu

Montemor-o-Novo

É a segunda maior cidade do distrito de Évora, ficando apenas atrás da
cidade homônima. Aqui, podemos visitar o velho castelo, que no passado abrigou toda a população da cidade dentro das suas muralhas.
Outra ótima recomendação da zona é visitar a Gruta do Escoural que
contém arte rupestre do paleolítico.

Cidade de Montemor-o-Novo vista do alto do Castelo
Muralhas do Castelo de Montemor-o-Novo

Castro Verde

Pequena vila, Castro Verde abriga uma joia em plena planície
alentejana: a Basílica Real
. Epicentro da vila, no seu interior é possível
encontrar vastos painéis de azulejos que forram as paredes do templo.
Além disso, na vila pode ainda visitar o curioso Museu da Lucerna, que reúne centenas de exemplares desse objeto que fez parte do cotidiano
da época romana.

Castro Verde abriga a Basílica Real
Basílica Real no alto de Castro Verde

Faro

Chegamos ao fim da nossa rota pelo interior de Portugal! Faro, a antiga
Ossonoba romana, nos apresenta um centro histórico interessante e
digno de visitar
. Para terminar, por que não aproveitar um dia de praia
ou maravilhar-se com as paisagens das marismas da Ria Formosa?

Barco em Faro
Faro é o ponto de chegada da Estrada Nacional 2
Mais em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *